Doutores da Amazônia realiza mais de mil atendimentos em aldeias indígenas em Rondônia

Do dia 20 ao dia 31 de novembro, 15 profissionais da saúde, que fazem parte do grupo Doutores da Amazônia, levaram atendimento médico a indígenas e ribeirinhos do Vale do Guaporé, nas aldeias Barranquilla, Deolinda, Sotério, Ricardo Franco e comunidade ribeirinha de surpresa.

A ação contou com apoio da Sesai e da Secretaria Estadual de Saúde (Sesau), que disponibilizou um Barco Hospital para ajudar nas ações.

Foram mais de mil atendimentos e 4 mil procedimentos médicos e biomédicos nos 11 dias de trabalho. Entre os serviços levados as aldeias isoladas, foram realizados exames para HIV, hepatite A e B, sífilis e diabete. Também foram realizados atendimentos ginecológicos com ultrassom, consulta oftalmológicos e a entrega dos avulso de grau, além de clínico geral, pediatria, e médicos radiologista.

Os Doutores da Amazônia também prestaram atendimento no enfrentamento a pandemia do novo coronavírus. Foram feitos testes rápidos de Covid-19.

O idealizador e coordenador do projeto, Caio Machado, explicou que, “nos casos de pacientes que estavam com quadro avançado da Covid-19, fizemos a remoção de emergência deles. A aldeia indígena de Sotério apresentou mais de 50 por cento positivo para a doença, mas os indígenas optaram pela medicina tradicional chamada de Kina Kina . Esse chá foi tomado pelos indígenas e não indígenas da região e em toda pandemia foram registradas duas mortes por Covid em uma população de mais de 8 mil indígenas”.

Além do trabalho voluntário na área da saúde, o grupo levou e distribuiu 15 mil produtos de higiene, prevenção e de alimentos.

Uma das maiores dificuldades em levar todas essas ações as aldeias isoladas, segundo, o coordenador, foi o acesso das embarcações com a seca do rio madeira. Os deslocamentos para as aldeias foram feitos em voadeiras. “Essa ação foi a prova que a união, pode mover montanhas. Não defendemos e não temos nenhum vínculo com políticas partidárias, temos compromisso com as políticas públicas.”, disse ele.

Todos os profissionais voluntários, que passaram 11 dias levando atendimento gratuito, abriram mão dos seus trabalhos, pagaram suas hospedagem e passagens aéreas para cuidar de seres humanos em situação de vulnerabilidade. “A Doutores da Amazônia tem um carinho muito grande pelo Estado de Rondônia. Sempre fomos muito bem recebidos e abraçados por todos”. Finalizou Caio Machado, idealizador da ação voluntária.

 

Visualizações:
10

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Quero anunciar!