BC anuncia juro básico nesta 4ª e expectativa é que Selic fique em 2%

Caso as expectativas do mercado financeiro sejam confirmadas, os juros básicos da economia permanecerão no menor patamar da história até o próximo encontro do BC (Banco Central), marcado para os dias 8 e 9 de dezembro.

Enildo Amaral/Banco Central

Após interromper a série de nove cortes consecutivos da taxa básica de juros em setembro, o Copom (Comitê de Política Monetária) voltou a se reunir nesta semana e deve optar nesta quarta-feira (28) pela manutenção da Selic em 2% ao ano.

Caso as expectativas do mercado financeiro sejam confirmadas, os juros básicos da economia permanecerão no menor patamar da história até o próximo encontro do BC (Banco Central), marcado para os dias 8 e 9 de dezembro.

Leia mais: Entenda como a redução da Selic impacta seus investimentos

No período de cortes, a taxa básica de juros da economia brasileira desabou 4,5 pontos percentuais, de 6,5% ao ano para R$ 2% ao ano.

As reduções dos juros foram acentuadas após o mês de fevereiro com a intenção de conter os efeitos da pandemia do novo coronavírus na economia nacional.

Caso as expectativas sejam confirmadas e a Selic continue no patamar atual, a sinalização é de que os cortes foram suficientes para provocar os efeitos esperados na economia em meio à crise.

Ontem (27), os chefes de departamento do BC já apresentaram dados sobre a inflação, o nível de atividade econômica, finanças públicas, economia internacional, câmbio, reservas internacionais e mercado monetário.

Agora, participam da reunião os diretores e o presidente do BC. Após análise da perspectiva para a inflação e das alternativas para definir a Selic, os diretores e o presidente definem a nova taxa básica de juros.

Leia mais: Mesmo com perdas, Tesouro segue mais vantajoso do que a poupança

Após a revelação da nova taxa básica, feita depois do fechamento do mercado financeiro, o BC divulga a ata da reunião na terça-feira da semana que vem (3), com as explicações mais detalhadas sobre o veredito.

Taxa de juros

Conhecida como taxa básica, a Selic representa os juros mais baixos a serem cobrados na economia e funciona como forma de piso para as demais taxas cobradas no mercado financeiro.

Leia mais: 13º salário: como usar o dinheiro extra e não passar por apertos?

A taxa básica de juros é aquela que os bancos pagam para pegar dinheiro no mercado e repassá-lo para empresas ou consumidores em forma de empréstimos ou financiamentos.

Por esse motivo, os juros que os bancos cobram dos consumidores são sempre superiores à Selic.

Leia mais: Conheça os 5 erros mais comuns cometidos por novos investidores

A taxa básica também serve como o principal instrumento do BC para manter a inflação sob controle, próxima da meta estabelecida pelo governo.

Isso acontece porque os juros mais altos encarecem o crédito, reduzem a disposição para consumir e estimulam novas alternativas de investimento.

Fonte: R7

Visualizações:
3
Tags usadas:
Categoria:
Economia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Quero anunciar!