Connect with us

Oi, o que você está procurando?

Especiais

Saúde – Saiba como evitar parada cardíaca, problema recorrente no Brasil

O paciente em parada cardiorrespiratória fica inconsciente, não responde ao chamado, fica sem pulso e ele também não respira, fica pálida e muda de cor. Foto: Bigstock.| Foto: Leia mais em: https://www.gazetadopovo.com.br/viver-bem/saude-e-bem-estar/infarto-e-diferente-de-parada-cardiaca/ Copyright © 2021, Gazeta do Povo. Todos os direitos reservados.

Apesar da alta incidência, o cardiologista Yuri Brasil, da Sociedade Brasileira de Cardiologia, explica que é possível evitar o problema com a realização preventiva de exames cardiológicos e a prática de hábitos saudáveis no dia a dia

Primeiros socorros são decisivos para aumentar as chances de sobrevida da vítima – Foto: Reprodução

A estimativa é que 720 paradas cardíacas ocorrem todos os dias no Brasil, segundo a Socesp (Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo), e a principal causa do problema são as doenças cardiovasculares, sobretudo o infarto, o AVC (acidente vascular cerebral) e a insuficiência cardíaca.

Apesar da alta incidência, o cardiologista Yuri Brasil, da Sociedade Brasileira de Cardiologia, explica que é possível evitar o problema com a realização preventiva de exames cardiológicos e a prática de hábitos saudáveis no dia a dia.

“Evitar o tabagismo, o alcoolismo e sempre incentivar a prática de alguma atividade esportiva para não manter o sedentarismo. Porém, o mais importante é sempre procurar fazer os exames de uma maneira rotineira e, caso se descubra algo precocemente, já tratar”, afirma o médico.

A estimativa da Socesp também aponta que, no Brasil, apenas 2% das vítimas chegam com vida ao hospital, número muito abaixo dos 70% registrados em outros países. Segundo o cardiologista, isso ocorre porque brasileiros não são orientados com práticas de socorro para essas situações.

Ele explica que existem quatro ritmos de parada cardíaca: dois são passíveis de choque, que é quando se usa o desfibrilador, e dois não. Quando o quadro ocorre em lugares onde há desfibriladores disponíveis, a vítima pode receber o choque e voltar à circulação espontânea, o que aumenta suas chances de sobreviver.

Caso o aparelho não esteja ao alcance, o cardiologista afirma que é possível prestar os primeiros atendimentos antes da chegada do socorro. O passo inicial, segundo o médico, é verificar se a pessoa está respondendo ou não. Se não houver resposta, é preciso começar a manobra de massagem cardíaca até o resgate chegar.

“A partir daí o socorrista vai saber lidar com essa situação, mas o primeiro passo é saber identificar se uma pessoa está respondendo ou não e, se ela não estiver respondendo ou hiporresponsiva, imediatamente iniciar as manobras de ressuscitação, com algumas compressões torácicas”, explica o médico.

Os primeiros socorros são importantes porque, quando ocorre a parada cardíaca, o coração pode parar de bater ou fazer um ritmo desorganizado, impedindo o bombeamento do sangue para órgãos como o cérebro, rins e o próprio coração, aumentando as probabilidades de morte ou de sequelas.

 

Publicidade. Continue lendo sua matéria ao descer mais a página

Fonte: R 7

Faça um comentário

Notícias relacionadas

Destaques

O Brasil bateu mais uma triste marca na pandemia nesta terça-feira (23), registrando mais de 3 mil mortes por Covid em um dia pela primeira...

Capital

A Caixa Econômica Federal depositará o dinheiro na conta corrente informada pelo trabalhador ou na conta poupança digital, usada para pagar o auxílio emergencial,...

Brasil

A Associação Médica Brasileira (AMB) divulgou um boletim nesta terça-feira (23) na qual condena, entre outros pontos, o uso de remédios sem eficácia contra...

Mundo

O Canal de Suez, no Egito, é uma das principais travessias marítimas do mundo para o transporte de mercadorias e matérias-primas. Desde terça-feira, a passagem...

Publicidade
× Quero anunciar!