Rondônia

Projeto Gestão na Estrada está garantindo qualidade e agilidade nos trabalhos executados pelas regionais do DER em Rondônia

Obra de aterro e construção das cabeceiras da ponte sobre o rio Urupá em Ji-Paraná / Gabriela Mourão

Padronizar a produção e aplicação da massa asfáltica, identificar ações prioritárias e garantir melhor uso dos materiais e equipamentos fazem parte dos trabalhos de gestão nas rodovias, sob responsabilidade do Departamento de Estradas de Rodagem e Transportes (DER). Os objetivos são, alcançar melhores resultados, gerar economia, evitar desperdícios de materiais, como também, evitar retrabalho, principalmente no período de chuvas. As ações do projeto Gestão na Estrada, que buscam acompanhar os serviços in loco, já apresentam resultados, garantindo segurança e conforto na trafegabilidade das estradas e seus usuários.
Além da direção-geral do DER, os trabalhos contam com a participação da Coordenadoria de Operações e Fiscalização (COF), Coordenadoria de Usina de Asfalto (Cousa) e Gerência de Patrimônio, “Sabemos que as demandas no gabinete são de grande importância, mas quando se acompanha de perto as frentes de trabalho nos deparamos com diversos obstáculos e situações que podem ser resolvidas de forma imediata para que as obras continuem ganhando intensidade, tanto na qualidade, quanto no tempo de execução”, destaca o diretor-geral.

O gestor da pasta relata que grande parte das situações que impediam a continuidade dos serviços de infraestrutura já foi sanada com as visitas, exemplo disso, a obra de aterro e construção das cabeceiras da ponte sobre o rio Urupá em Ji-Paraná, que estava aguardando para ser licitada, o DER está executando de forma direta, serviço que gera economicidade com a execução por meio das equipes da Usina de Asfalto e Residência Regional do DER em Ji-Paraná.
Além de traçar obras prioritárias, a equipe responsável pela gestão dos serviços nas estradas está garantindo mais qualidade no asfalto, “Nosso foco é trabalhar com transparência, técnica e agilidade, sem perder o foco na qualidade, como o padrão da massa asfáltica CBUQ e sua aplicação devem seguir as normas regulamentadoras da ABNT e DNIT”, destaca Rezende.

A utilização dos equipamentos em obras prioritárias também faz parte dos trabalhos de melhor gestão das ações da autarquia, sob responsabilidade da Gerência de Patrimônio, “Muitos dos nossos equipamentos estão cedidos às prefeituras, aos poucos a gerência de patrimônio está trazendo de volta e, assim, fortalecer as frentes de serviço. Vibro acabadora de asfalto, rolos compactadores e de pneu, trator esteira e caminhão
espargidor de asfalto estão entre os equipamentos que voltaram para as frentes de execução do DER”, explica o diretor Rezende. Nas visitas às residências regionais do DER, a gerência realiza também o levantamento de sucatas para leilão.
O DER é responsável por mais de seis mil quilômetros de rodovias nos 52 municípios de Rondônia, sendo que desse total mais de 1.600 km de vias são pavimentadas e o restante primárias, “Nos últimos dois meses de Gestão na Estrada, 100% das rodovias já foram percorridas pela equipe, com isso, já conseguimos melhorar a qualidade do asfalto, como também de estradas primárias com padronização e boas práticas de execução, além do aumento de pontes reconstruídas com madeiras apreendidas pela Sedam”, destaca o gestor da pasta.

× Quero anunciar!