Rondônia

Programa incentiva uso do calcário para melhorar a produção e correção do solo em Rondônia

Arquivo Emater

No município de Ouro Preto do Oeste, na região central de Rondônia, os agricultores familiares e criadores de gado de leite, estão recuperando suas pastagens degradadas e aumentando a produtividade em suas propriedades com o uso do Calcário. O produto é adquirido diretamente das usinas de moagem, mas é transportado para o município pelo Governo do Estado, através do projeto Mais Calcário, da Secretaria de Estado da Agricultura (Seagri), que utiliza recursos do Fundo Proleite, e tem orientação técnica da Entidade Autárquica de Assistência Técnica e Extensão Rural de Rondônia (Emater-RO).

O projeto Mais Calcário, em Ouro Preto do Oeste, conta ainda com a parceria da prefeitura municipal que faz a distribuição do calcário, levando-o até as propriedades rurais. Com o incentivo do projeto, os produtores aumentam a produtividade leiteira e a renda familiar. A renovação e recuperação das pastagens, algumas já muito degradas, passam a ser importantes benefícios tanto ambiental, quanto econômico. Isso pode evitar o empobrecimento das famílias rurais e a concentração fundiária, que acontece com a fuga da população rural para as cidades, em busca de melhores condições de vida, por causa da perda de renda que vem com a degradação do solo e a consequente queda na produção e produtividade agrícola.

Em municípios como Ouro preto do Oeste, onde predomina a propriedade rural familiar, a conservação do solo é fundamental para a continuidade do modelo de exploração econômica, e a sucessão familiar, nas propriedades. Mas o resultado imediato do uso do calcário na correção da acidez do solo, é o aumento da produção por área, com reflexos diretos na renda familiar, como observam os técnicos da Emater-RO.

Nessa etapa do programa Mais Calcário, Ouro Preto do Oeste recebeu 500 toneladas de calcário adquiridas por um grupo de 35 produtores de leite, assistidos pela Emater-RO. O calcário corrige o PH do solo, diminuindo a acidez e neutralizando a ação tóxica do alumínio, presente no solo, e que impede o desenvolvimento das raízes que não conseguem penetrar no solo na profundidade necessária para absorver mais água e nutrientes, em camadas mais profundas.

Além de ser fonte de cálcio e magnésio, o calcário torna disponível para as plantas outros macros e micro nutrientes, como fósforo, potássio, ferro e nitrogênio, que são absorvidos pelas raízes.

Assessoria
× Quero anunciar!