Capital Rondônia

OPERAÇÃO FACES DA LIBERDADE – Alvo da Polícia eram gerente, ex-gerentes e funcionário do Banco do Brasil

Rondoniagora

Durante uma coletiva realizada na manhã desta sexta-feira (7), o delegado Geral da Polícia Civil, Samir Fouad Abboud, informou que o alvo dos investigadores da Delegacia de Repressão ao Crime Organizado (Draco 2), com a deflagração da Operação Faces da Liberdade, era um gerente do Banco do Brasil (BB), dois ex-gerentes da mesma agência, um funcionário e três falsificadores de documentos.

Segundo o delegado, os policiais cumpriram os mandados de prisões temporárias expedidos contra um gerente do Banco do Brasil de Alta Floresta do Oeste, um ex-gerente do BB de Ji-Paraná e um ex-gerente do BB e atual gerente do Sicoob.

Um funcionário do Banco do Brasil de Assis Brasil (AC) foi preso durante a operação. Em Rio Branco, um ex-gerente do BB também foi preso.

A Polícia conseguiu prender ainda, dois falsificadores de documentos.

O delegado informou que os funcionários do Banco do Brasil recebiam propina dos estelionatários. “Os estelionatários produziam documentações falsas de sentenças em processos de inventários e procuravam esses funcionários do BB. Os documentos eram referentes a três pessoas falecidas identificadas até o momento, com valor total que ultrapassa a casa dos R$ 9 milhões”, disse Samir Fouad Abboud.

Os empregados, visando dar cobertura à ação dos falsificadores e mediante o recebimento de propina, deixavam de observar uma série de procedimentos de segurança do Banco do Brasil, aceitando a documentação como idônea.

A associação criminosa consistia em um conluio entre funcionários da instituição bancária e falsificadores, que juntos agiam para subtração de dinheiro depositado em cifras milionárias de pessoas falecidas, lesando, assim, o espólio e o patrimônio dos herdeiros.

Durante as buscas, os policiais apreenderam R$ 10 mil na residência do ex-gerente do BB, em Rio Branco.

Rondoniagora

× Quero anunciar!