Mundo

Nobel de física 2020 vai para pesquisas sobre buracos negros

Academia Sueca dividiu o prêmio entre o britânico Roger Penrose, o alemão Reinhard Genzel e a norte-americana Andrea Ghez

Os pesquisadores Roger PenroseReinhard Genzel e Andrea Ghez são os vencedores do Prêmio Nobel de Física 2020, anunciou a Academia Sueca de Ciências, nesta terça-feira (6), por suas descobertas sobre buracos negros.

Segundo o comitê, Roger Penrose, 81 anos, usou métodos matemáticos engenhosos em sua prova de que os buracos negros são uma consequência direta da teoria geral da relatividade de Albert Einstein.

Reinhard Genzel, 68 anos, e Andrea Ghez, 55 anos, conduziram juntos a pesquisa que descobriu um objeto compacto e supermassivo no centro da Via Láctea.

Penrose é britânico e atua como professor e pesquisador na Universidade de Oxford, no Reino Unido. Genzel é alemão e dirige o Instituto Max Planck, na Alemanha. Andrea é norte-americana e é pesquisadora e professora da Universidade da Califórnia, em Los Angeles, nos EUA.

“Espero poder inspirar outras jovens garotas nesse campo. É um campo que oferece muitos prazeres, e se você é apaixonado pela ciência, há muito que pode ser feito”, disse a pesquisadora Andrea Ghez após vencer o Nobel de Física.

Ghez é somente a quarta mulher a conquistar o Nobel de Física, depois de Marie Curie, em 1903; Maria Goeppert Mayer, em 1963, e Donna Strickland, em 2018.

Os três vencedores dividirão o prêmio de 10 milhões de coroas suecas, cerca de R$ 6, 3 milhões, sendo metade para Roger e a outra metade para Genzel e Andrea

A cerimônia presencial de entrega do prêmio aos vencedores, que aconteceria em dezembro, em Estocolmo, foi suspensa neste ano por conta da pandemia de covid-19.

Na quarta-feira (7), o comitê organizador do prêmio anuncia a pessoa ou a equipe vencedora de Química. Na quinta-feira (8), o vencedor em Literatura. O Nobel da Paz será anunciado na sexta-feira (9). A premiação termina na segunda-feira (12) com o anúncio do vencedor em Economia.

Tags
× Quero anunciar!