Rondônia

Governo de Rondônia realiza ações preventivas e repressivas contra delitos ao meio ambiente

Arquivo Sedam

O Governo de Rondônia vem atuando desde o início do ano com ações preventivas e repressivas contra delitos ambientais no Estado. Uma dessas ações é a Operação Hileia, da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Ambiental (Sedam), que tem o intuito de combater o desmatamento e queimadas, que avança com equipes de inteligência em campo e conta com o apoio de dois helicóptero um do Núcleo de Operações Aéreas (NOA) da Secretaria de Estado da Segurança, Defesa e Cidadania (Sesdec) e do Grupo de Operações Aéreas (GOA), do Corpo de Bombeiros Militar.

A Operação Hileia não tem previsão de término, conforme explica o coordenador de Proteção Ambiental da Sedam, Marcos Trindade, por se tratar de uma prioridade o combate aos crimes ambientais no Estado de Rondônia. “A fiscalização em conjunto com os órgão parceiros, não irá parar enquanto não cessar os crimes ambientais no Estado”.

Atuando com equipes divididas, uma de forma preventiva com atuação de técnicos ambientais com a Educação Ambiental e a Coordenadoria de Goeciências da Sedam que, diariamente, são coletadas imagens de satélite e repassadas às equipes que operam em campo.

A equipe repressiva que atua contra aos crimes ao meio ambiente tem contribuição do Batalhão da Polícia Ambiental (BPA), Batalhão de Polícia de Choque (BPChoque), Coordenadoria de Proteção Ambiental da Sedam (Copam) e os Escritórios Regionais da Sedam, Núcleo de Operações Aéreas (NOA) , GOA, e os núcleos de inteligência, Exército Brasileiro e Polícia Federal.

MULTAS

A fiscalização ambiental é necessária para reprimir e prevenir as condutas de pessoas que causam danos ao meio ambiente. Ao punir aqueles que causam danos ambientais, cabe aplicação de multas, conforme prevê o Artigo 250 do Código Penal.

“Até o momento foram aplicadas mais de R$ 100 milhões em multa, e apreendidos mais de nove mil metros cúbicos de madeira e embargado mais de sete mil hectares desflorestados ilegalmente”, explica o coordenador de Proteção Ambiental da Sedam, Marcos Trindade .

As madeiras que são apreendidas na Operação Hileia são destinadas aos órgãos públicos, como o Departamento Estadual de Estradas de Rodagem e Transportes (DER), para a construção de pontes e reformas de escolas. A multa é revestida em ferramentas de equipamento para combate aos crimes ambientais, como viaturas para fiscalização.

DENUNCIE

A população pode denunciar crimes ambientais pelos telefones 0880 647 1150, Corpo de Bombeiros Militar pelo 193, ou através do aplicativo APP Guardiões da Amazônia que pode ser baixado gratuitamente.

Secom

× Quero anunciar!