Estilo de vida: rondoniense bebe mais; tabagismo apresenta queda pequena

A Pesquisa Nacional de Saúde (PNS), referente ao ano de 2019, apontou que 15% da população de Rondônia com mais de 18 anos declararam consumo abusivo de bebida alcoólica. O índice é maior que o registrado em 2013: 11,1%. Porto Velho também apresentou aumento neste quesito: em 2013, eram 8,3% da população maior de idade e a proporção foi para 17,4% em 2019. O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) caracteriza como consumo abusivo a ingestão de cinco ou mais doses de bebida em uma mesma ocasião.

Tanto homens quanto mulheres aumentaram seus índices de consumo abusivo de álcool. Em 2013, 17,7% dos homens rondonienses consumiram bebida alcoólica de forma abusiva, proporção que subiu para 23,7% em 2019. Já as mulheres apresentavam taxa de 4,9%, em 2013, e passaram para 6,7% em 2019. Em Porto Velho, em 2019, 26,4% dos homens com mais de 18 anos e 9,3% das mulheres declararam consumo abusivo de álcool.

Apesar do aumento em número absoluto, diminuiu a proporção de motoristas rondonienses que tinham ingerido álcool antes de dirigir. Em 2013, 26,4% das pessoas que dirigiram declararam que tinham bebido antes. Já em 2019, esta proporção foi para 18,1%. Os homens são maioria neste quesito: 22,8% contra 5,9% das mulheres que dirigiram.
Já em relação ao tabagismo, a PNS mostrou que a proporção de fumantes diários de tabaco teve uma pequena queda entre 2013 e 2019 (de 9,9% para 9,4%) em Rondônia. Mas o número de pessoas que tentaram parar de fumar teve aumento mais representativo neste período. Eram 69 mil fumantes que tinham tentado parar de fumar, representando 45,8%, passando para 72 mil, que representou 51,1%. Dos rondonienses que tentaram parar de fumar em 2019, dez mil utilizaram aconselhamento de profissional de saúde.

Em Porto Velho, houve aumento no número de fumantes entre 2013 e 2019, passando de 25 mil para 36 mil, sendo os homens a maioria (24 mil fumantes). O número de pessoas que tentaram parar de fumar também aumentou na capital. Em 2013, 18 mil fumantes tentaram parar de fumar e, em 2019, este número foi de 26 mil.

A Pesquisa mostrou ainda que 88 mil rondonienses não fumantes eram expostos ao fumo passivo em casa e 48 mil em local fechado de trabalho. Em relação a Porto Velho, estes números foram de 26 mil e 13 mil.

Na Região Norte, Acre e Rondônia têm os maiores números médios de cigarros fumados por dia: 11,6 e 11,5 respectivamente. O estado nortista com menor número é Amazonas, com média de 8,8. Em relação às capitais, Porto Velho tem o terceiro maior consumo, sendo Rio Branco (12,2) e Belém (11,9) as cidades com as maiores médias.
A PNS também averiguou sobre os fumantes que pensaram em parar de fumar devido às advertências contidas nos maços de cigarro. Em Rondônia, 72 mil pessoas fumantes com idade superior a 18 anos declararam esta condição. Em Porto Velho, este número foi de 24 mil.

Visualizações:
16
Tags usadas:
Categoria:
Destaques · Rondônia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Quero anunciar!