Brasil

Brinquedo falso pode machucar, intoxicar e pegar fogo, alerta Inmetro

Instituição orienta sobre cuidados para preservar a segurança da garotada na hora de comprar presentes para o Dia das Crianças

O instituto Inmetro lançou a campanha “Comprar brinquedo é coisa séria”, para alertar sobre a segurança dos produtos para o Dia das Crianças. Não comprar no comércio informal ou de fabricantes clandestinos; observar a indicação da faixa etária do produto e se certificar da presença do selo Inmetro são as premissas principais. “Produtos falsificados podem não atender às condições mínimas de segurança, especialmente em relação à toxidade do material usado na fabricação do brinquedo; podem conter partes pequenas ou bordas cortantes e ainda apresentar algum grau de inflamabilidade”, destaca Luciana Carvalho, dhefe da Divisão de Vigilância de Mercado.

Veja as dicas a seguir:

Foto: SUAMY BEYDOUN/AGIF – AGÊNCIA DE FOTOGRAFIA/AGIF – AGÊNCIA DE FOTOGRAFIA/ESTADÃO CONTEÚDO

Entrega dos presentes – Na hora de entregar o presente à criança é preciso ter atenção com as embalagens: retire-as do brinquedo antes de entregá-lo à criança. Caixas e sacos plásticos devem ser retirados do alcance da criança, a fim de prevenir acidentes com grampos e similares, e até mesmo o risco de sufocamento. E não se esqueça, antes de começar a brincadeira, leia com atenção as instruções de uso presentes na embalagem ou em seu interior e repasse estas instruções para a criança. A brincadeira deve ser sempre supervisionada por adultos

 

Foto: SUAMY BEYDOUN/AGIF – AGÊNCIA DE FOTOGRAFIA/AGIF – AGÊNCIA DE FOTOGRAFIA/ESTADÃO CONTEÚDO

Faixa etária – Selecione o brinquedo considerando a idade, o interesse e o nível de habilidade da criança. A faixa etária a que ele se destina deve constar na embalagem. Para quem tem crianças em casa com idades bem diferentes é preciso redobrar a atenção para que os menores, em especial aqueles de até 3 anos, não tenham acesso aos brinquedos dos mais velhos. Alguns produtospodem conter partes cortantes ou muito pequenas, que podem se desprender e ser ingeridas ou inaladas, causando sufocamento.

 

Foto: SUAMY BEYDOUN/AGIF – AGÊNCIA DE FOTOGRAFIA/AGIF – AGÊNCIA DE FOTOGRAFIA/ESTADÃO CONTEÚDO

Informações – Também é importante que o brinquedo apresente informações como data de fabricação, informações sobre o conteúdo e, quando aplicável, instruções de uso, de montagem e eventuais riscos associados à criança, além do CNPJ e do endereço do fornecedor. As informações obrigatórias na embalagem demonstram a responsabilidade do fabricante ou importador.

 

Foto: Divulgação/Inmetro

Selo – Compre somente brinquedos que contenham o selo do Inmetro, sejam nacionais ou importados. O selo deve estar sempre visível, impresso na embalagem, gravado ou numa etiqueta afixada no produto, e deve conter a marca e o logotipo do organismo acreditado pelo Inmetro que o certificou. Se o brinquedo estiver sem o selo do Inmetro, entre em contato com a Ouvidoria do instituto, pelo telefone 0800 285 1818 ou formulário http://www.inmetro.gov.br/ouvidoria/ouvidoria.asp

 

Foto: Reprodução/Pixabay

Relate acidentes ao Inmetro – Desde 2006, o Inmetro monitora os acidentes de consumo, por meio de um banco de dados alimentado pelos relatos dos consumidores. Por isso, é muito importante que a população relate qualquer acidente relacionado a produtos. De posse dessas informações, o Inmetro pode atualizar seus regulamentos e melhor direcionar suas ações de fiscalização para reduzir cada vez mais os riscos. Para isso, acesse o formulário em http://www.inmetro.gov.br/consumidor/formulario_acidente.asp

Fonte: R7

× Quero anunciar!