Connect with us

Oi, o que você está procurando?

Capital

Após matar a esposa Marido diz que era ‘costume’ deixar arma por perto durante brigas

A morte de uma mulher, identificada como Glória Estefane de Jesus, de 20 anos, é investigada pela Polícia Civil de Porto Velho. O marido da vítima é o principal suspeito do crime. Ela foi encontrada morta com um tiro na nuca no dia 21 de março.

Inicialmente, o suspeito disse que a esposa pegou a arma que o casal guardava em casa e atirou contra a própria cabeça. Após controvérsias durante o interrogatório, a polícia determinou a prisão temporária do homem. O boletim de ocorrência foi registrado como morte a esclarecer, mas o delegado Pedro Henrique Palharini Bastos, que recebeu o caso, diz que há fortes indícios para tratar a morte como feminicídio.

“A prisão temporária, em geral, tem a finalidade de preservar as investigações, desde que haja indícios da prática de algum dos crimes previstos em lei. O crime em questão está previsto em lei como um dos que admite a prisão temporária, e, além disso entendi que as incongruências no relato do suspeito apontavam indícios de ter sido ele o autor do crime”, explicou o delegado ao G1.

Investigações

De acordo com o boletim de ocorrência, a polícia foi acionada para atender um chamado no bairro Mariana. No local, por volta das 4h, os agentes conversaram com o esposo da vítima. Ele disse que estava bebendo com alguns amigos e também com Glória Estefane em uma distribuidora próxima a residência do casal.

Em determinado momento, eles decidiram continuar bebendo, mas em casa. Quando o grupo começou a dispersar ficaram na residência o casal e uma outra mulher. Depois que essa mulher foi embora o casal começou a discutir por ciúmes.

O homem confessou que quando começou a discutir com a esposa, como era de “costume”, pegou a pistola dele e colocou uma munição. Ele contou que saiu do quarto e foi à cozinha para beber água.

Ao retornar ao quarto afirma que viu Glória com a arma apontando para a própria cabeça. Ele contou que nesse momento pediu para Glória “não brincar com a arma”, mas ela disparou na altura do pescoço.

Ainda para a polícia, o homem contou que tentou pedir socorro pelo Samu, por volta das 2h30, mas percebeu que Glória já estava sem vida e decidiu ir à casa da mãe dele. Retornou ao local da morte apenas às 4h, quando ligou para o 190.

Diante do depoimento do suspeito, o delegado Pedro Henrique Palharini Bastos diz os pontos que foram cruciais para a prisão temporária.

Publicidade. Continue lendo sua matéria ao descer mais a página

“Primeiro a estranheza dele [suspeito] de relatar que, no meio da discussão de ciúmes entre o casal, ele ter decidido municiar uma arma de fogo. Segundo é a postura dele após os fatos: ele não ficou no local aguardando o socorro do Samu, foi até à casa da mãe dele, onde, segundo ele, lavou as mãos e os pés. Ele alegou não ter trocado de roupa, mas tudo indica que trocou, pois a roupa que ele estava não se apresentava de maneira compatível com o que ele afirmou ter feito — ter segurado a vítima, tentando estancar um sangramento muito volumoso — a roupa dele apresentava uma mancha pequena de sangue”, comenta o delegado.

O caso segue em investigação pela Delegacia de Homicídios de Porto Velho.

Fonte: G1RO

Faça um comentário

Notícias relacionadas

Destaques

O Brasil bateu mais uma triste marca na pandemia nesta terça-feira (23), registrando mais de 3 mil mortes por Covid em um dia pela primeira...

Capital

A Caixa Econômica Federal depositará o dinheiro na conta corrente informada pelo trabalhador ou na conta poupança digital, usada para pagar o auxílio emergencial,...

Brasil

A Associação Médica Brasileira (AMB) divulgou um boletim nesta terça-feira (23) na qual condena, entre outros pontos, o uso de remédios sem eficácia contra...

Mundo

O Canal de Suez, no Egito, é uma das principais travessias marítimas do mundo para o transporte de mercadorias e matérias-primas. Desde terça-feira, a passagem...

Publicidade
× Quero anunciar!