Connect with us

Oi, o que você está procurando?

Destaques

13º salário: já sabe o que fazer com o dinheiro da primeira parcela?

Foto: Pixabay

Primeira parcela do 13º deve ser depositada até dia 30 de novembro
Arte/R7

O 13º salário cairá na conta dos trabalhadores que atuam no regime CLT (Consolidação das Leis de Trabalho) na próxima segunda-feira (30). A prioridade da maioria dos brasileiros, de acordo com os especialistas, será pagar dívidas.

Leia mais: Quem teve salário reduzido deve receber 13º integral, diz governo

Com a pandemia do novo coronavírus o 13º terá um papel diferente para muitos brasileiros este ano.

“O governo já sinalizou que até mesmo os trabalhadores que tiveram redução salarial, receberão o abono salarial de forma integral. Porém, muitas pessoas tiveram pausa no contrato de trabalho e não receberão o valor integral”, pontua Miguel Ribeiro de Oliveira, diretor-executivo da Anefac (Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade).

Leia mais: Quem recebe BPC/Loas ou pensão por morte tem direito ao 13º salário?

Outra questão levantada por Oliveira é que as pessoas se endividaram muito por conta da queda da renda. Com isso, o pagamento de dívidas será prioridade nesse momento.

Para ele, o 13º deve ser dividido em três partes:

• Pagar dívida (principalmente as com juros altos, como cheque especial e cartão de crédito);
• Criar uma reserva para as despesas de começo de ano (IPTU, IPVA, matrícula e uniforme escolar, entre outros); e
• Comprar as lembrancinhas de Natal.

“Este ano, mais do que nunca, será o ano das lembrancinhas. A maioria não deve comprar presentes caros.”

Miguel de Oliveira

A pedido do R7 Economize, a educadora financeira Teresa Tayra elaborou uma lista com dicas sobre como utilizar o dinheiro da primeira parcela do 13º salário.

“Para muitos brasileiros, o ciclo do 13º se repete ano após ano. Começa com uma grande ansiedade para a chegada do abono e, depois, vem a frustração ao perceber que ele simplesmente desapareceu por má utilização.”

Teresa Tayra

Confira as dicas:

Publicidade. Continue lendo sua matéria ao descer mais a página

Identifique seu momento financeiro

Saiba qual fase, estágio, momento financeiro você se encontra.

Para uns, o 13º salário é uma salvação devido a um aperto financeiro.

Leia mais: Ministério diz não ter previsão para o 13º salário do Bolsa Família

Para outros, pode ser a oportunidade de iniciar a reserva de emergência.

Há, ainda, aqueles que serão favorecidos pelo abono para as compras de Natal e fim de ano.

Leia mais: Está endividado? Confira 10 dicas para reverter a situação

Por último, para algumas pessoas pode ser a alegria de aumentar o aporte para uma renda futura.

Defina as prioridades

Dívidas

Não quite suas dívidas sem ter feito a lição de casa sobre as causas das dívidas.
Dívidas são aprendizados. Se ainda não aprendemos, elas voltarão.

“Se quitar uma dívida e continuar com o mesmo comportamento de gastar mais do que se ganha, você não estará quitando dívidas. Estará dando corda para novas dívidas.”

Teresa Tayra

Compras de Natal

Publicidade. Continue lendo sua matéria ao descer mais a página

Fique atento a compras que caibam em seu orçamento.

Leia mais: Quer cortar gastos? Listamos 10 dicas para ajudar a sair do vermelho

Seja criativo e busque alternativas de presentes mais em conta. A mesma regra vale para a ceia de Natal da família.

Despesas de começo de ano

Lembre-se que o ano começa com diversas contas para pagar. Entre elas, IPTU, IPVA, matrícula, material e uniforme escolar. O 13ª salário pode ser seu reforço a esses gastos.

Sobrou para investir?

O primeiro passo para investir é saber seus objetivos.

“É fundamental saber para quando e para qual finalidade o dinheiro será usado. Dependendo da finalidade e prazos, é possível escolher produtos de diferentes”, diz Tereza.

Leia mais: Posso aplicar a reserva de emergência no Tesouro Selic?

Ela cita exemplos: uma reserva de emergência requer liquidez, para uma aposentadoria dá para considerar uma diversificação em renda variável.

“Além de conhecer seus objetivos, é muito importante identificar seu perfil financeiro, pois ele define muito sobre suas escolhas de investimento.”

Um levantamento recente da Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas e do SPC revelou pontos interessantes sobre os hábitos de consumo dos brasileiros: quase metade das compras em lojas, cerca de 42%, são feitas com cartão de crédito ou em parcelas no crediário. O maior problema é que essas são as formas de pagamento que mais levam os consumidores a ficarem com o nome sujo.

Publicidade. Continue lendo sua matéria ao descer mais a página

Em 2017, 58% dos consumidores que recorreram ao crediário não conseguiram pagar as prestações após a compra. E 48% dos clientes de cartão de crédito não pagaram a fatura.

Entre os itens mais comprados com o uso desses facilitadores, estão roupas, sapatos e acessórios, adquiridos por cerca de 64% dos entrevistados.

O economista Gustavo Calixto afirma que o crediário é uma maneira do consumidor comprar aquilo que precisa quando não tem o dinheiro disponível: “Ele não tem o dinheiro de imediato, então ele pode fazer uma compra e parcelar. O importante é ele saber o limite que pode gastar por mês” .

Porém ele lembra que, quando é inevitável pagar as compras parceladas, é preciso ter alguns cuidados para não ficar endividado.

A primeira dica é sempre pagar na data certa. Depois, programar todos os gastos do mês.

Também é importante escolher o melhor dia para fazer a compra, de acordo com a data de vencimento do cartão. E por último, evitar as despesas desnecessárias.

 

 

Fonte: R7

Publicidade. Continue lendo sua matéria ao descer mais a página
Faça um comentário

Notícias relacionadas

Rondônia

Um vídeo que mostra os últimos minutos de vida de uma mulher que foi morta pelo tribunal do crime. A jovem identificada como Adriana...

Destaques

O Brasil bateu mais uma triste marca na pandemia nesta terça-feira (23), registrando mais de 3 mil mortes por Covid em um dia pela primeira...

Destaques

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) em Rondônia informa os horários de restrição de circulação de veículos em razão dos feriados de Natal e de...

Capital

A Caixa Econômica Federal depositará o dinheiro na conta corrente informada pelo trabalhador ou na conta poupança digital, usada para pagar o auxílio emergencial,...

Publicidade
× Quero anunciar!